Publicações

MEU EU POETA

Se o tempo, inexorável, tudo muda,

Se só a incerteza é certeza,

Que pode me causar maior surpresa,

Senão o que me engane, ou me iluda?

 

Porém, o tempo a alma me desnuda,

De sonhos, de ilusões e, com frieza,

Apaga as alegrias, a tristeza,

Em que se esvai meu eu, que se transmuda.

 

Presentes meu passado e meu futuro,

Por longos fios de vida eu os costuro,

Em mantos de saudades, de esperanças.

 

Com versos, em sonetos os figuro,

Poemas de momentos ou lembranças,

Momentos sem momentos, sem mudanças