Publicações

SEM VOC&Ecir;

Pode-se sorrir sempre,

ainda quando a alma chora.

Pode-se viver até felicidades, 

ainda quando nada mais faz sentido.

Pode-se dizer palavras lindas,

ainda quando o silêncio esmaga.

Pode-se ver, ouvir, falar, sentir,

osgasmar até.

Mas falta você!

Meu Deus! Tudo é o nada.

Como é imenso o nada, o vazio,

o silêncio de tua ausência,

tua intensa presença sem você!