Publicações

Poema Jurídico

Artigo Primeiro:

 

Fica decretado

 

Que a vida vale a pena

 

Ser vivida

 

Vivenciada

 

Vivificada

 

Viva.

 

Parágrafo único:

 

Nenhuma contravenção

 

Será tolerada.
Pena:

 

Perda do sentido

 

Da direção

 

Do vivido

 

Da alma agraciada.

 

 

 

Artigo segundo:

 

Fica aprovado

 

Que a esperança se estabeleça

 

Cresça

 

E apareça

 

Aos desesperados

 

Condenados

 

Às prisões

 

Da alma encarcerada.

 

(Sem parágrafo)

 

Grafo

 

Necessário.

 

 

 

Artigo terceiro:

 

Fica estabelecido

 

Que a alegria seja contagiosa

 

Espalhe

 

E contamine

 

Os corações tristes

 

Agrestes

 

E secos

 

Da alma atrofiada.

 

(Idem)

 

Item

 

Desnecessário

 

 

 

Artigo quarto:

 

Fica estipulado

 

Que a confiança está proclamada

 

Permanentemente

 

Aclamada

 

Arbitrada

 

Nos corações e mente

 

Da alma desconfiada.

 

(Parágrafo vetado)

 

Considerado

 

Arbitrário.

 

 

 

Artigo quinto:

 

Fica consagrado

 

Que o ideal deve ser sagrado

 

Sacramentado

 

Nos anais

 

Do cotidiano

 

Nos atos banais

 

De cada um.

 

Direito irrevogável

 

Da alma desbanalizada.

 

Data vênia.

 

 

 

Artigo final:

 

Fica garantido

 

Tramitado

 

O direito de ser feliz

 

Não por um triz

 

Ou como ator e atriz

 

Mas de forma real

 

Factual

 

Legal.

 

Aprovado.  

 

 

 

Revogadas

 

Todas as disposições em contrário.