image 1 image 2

DE GUERRAS E BANANAS

Quando chega a velhice, há um contínuo desfiar de lembranças prevalecendo as mais remotas, pois que aos acontecimentos recentes, os gastos neurônios os apagam da memória.
Continuar

BRASILEIRO RICO

Quando morei em Brasília, na minha quadra havia um boteco frequentado por aposentados. Era uma espécie de Clube do Bolinha: não entrava mulher.
Continuar

DIA INTERNACIONAL DA MULHER

Em 8 de março celebra-se o Dia Internacional da Mulher, instituído há 40 anos pela ONU - Organização das Nações Unidas.
Continuar

CELEIRO DO MUNDO (II)

Na última crônica, falamos sobre o tão desvalorizado quanto vilipendiado proprietário de terras – o fazendeiro, o brasileiro que se dedica a plantar, colher, produzir alimentos, mediante o exercício de atividades agropastori
Continuar

NA FILA DO BANCO

Filas de banco são instituição nacional, como as escolas de samba e as jabuticabas, que não encontram similares no planeta.
Continuar

PENSANDO E ESCREVENDO

Antigamente, dizia-se escrever “ao correr da pena” – vale dizer, enquanto o autor escrevia com a pena molhada em tinta, as ideias iam fluindo, o raciocínio apurava-se e surgia o texto que chegaria ao leitor.
Continuar