image 1 image 2

CORREDOR DE HOSPITAL

Se o fim está chegando
Por que se esconder?
A lucidez do insano
Contrapõe-se ao anseio de viver

Corredores humanos a saltar
Estranhos conhecidos a falar
Sobre dores no corpo profundas
Que escondem almas moribundas

Qual espírito, dessa maneira,
Não se deixa comover,
Ao ver mal que não se remove
A carne prestes a morrer

Até que de branco a sereia
Vem a eles recolher
Com seu canto de verdade
Escondida... todos vamos morrer!

Autor: Denis Scris Paiva